Pular para o conteúdo principal

Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla

Conscientização sobre a doença e muito importante para o diagnóstico precoce / Imagem: Ministério da Saúde

Em 30 de agosto é celebrado o Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla, data escolhida em 2006 em comemoração ao aniversário da fundadora da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla, Ana Maria Amarante Levy.
Diferente do que muitos pensam, a esclerose múltipla (EM) não é uma doença que afeta a memória e atinge somente as pessoas idosas, mas uma doença que tem acometido muitas pessoas entre 20 e 50 anos, principalmente as mulheres.

A esclerose múltipla é uma lesão que compromete o sistema nervoso central que compreende o cérebro, cerebelo, tronco encefálico e medula espinhal. Seus sintomas variam de acordo com o local onde a lesão aparece, sendo os mais
comuns a perda da visão ou visão dupla, formigamentos, tremores, fadiga, redução da força, dificuldade na fala, urgência ou incontinência urinária, transtornos cognitivos e emocionais.

Importante frisar que não foram encontrados meios para a prevenção da Esclerose Múltipla, mas os médicos recomendam que a prática da leitura e de exercícios físicos podem evitar que os protetores dos neurônios sejam destruídos,
reduzindo o risco de ser acometido pela doença.

Infelizmente, ainda não foi encontrada cura para a doença, mas quanto mais cedo for o diagnóstico e o início do tratamento, maior a chance de reduzir as consequências de possíveis surtos. Isso inclui acompanhamento fisioterapêutico e fonoaudiólogo, terapia ocupacional, boa alimentação e programas de exercícios físicos.

É importante manter o tratamento regularmente, afinal as complicações desse problema podem acarretar depressão, dificuldade para deglutir alimentos, dificuldade de raciocínio, problemas no coração, osteoporose, infecções urinárias, entre outras.