Pular para o conteúdo principal

Índice CEAGESP recua 1,10% em janeiro

São Paulo, fev/ 2014 – Apesar das altas temperaturas e do calor excessivo em praticamente todas as regiões do país, o Índice de preços CEAGESP recuou 1,10% influenciado principalmente pela queda dos preços das frutas frente ao mês de dezembro, quando os preços do setor atingem o pico. Legumes e verduras apresentaram elevações moderadas para o período.

Este quadro, porém, está com os dias contados. Em fevereiro, além das altas temperaturas, são esperadas chuvas nas regiões produtoras. Portanto, a qualidade e volume ofertado devem sofrer grandes prejuízos do lado da Oferta. Com a demanda aquecida neste período em razão do retorno das férias e da busca por alimentos mais leves e saudáveis, podemos afirmar que fevereiro será um mês com intensas majorações, principalmente nas hortaliças mais sensíveis.

Em janeiro, o setor de Frutas fechou o mês com baixa de 2,95%. Principais quedas: Abacate geada (-43,2%), uva niagara (-30,2%), figo (-29,1%), goiaba (-27,4%) e maracujá doce (-11,7%). Principais altas: Mamão papaya (26,3%), coco verde (26,2%), manga Tommy (14%) e abacaxi (7,3%).

Os legumes registraram elevação de 0,29%. Principais Altas: Pepino japonês (49,1%), chuchu (39,8%), berinjela (24,9%) e abobrinha italiana (20,9%). Principais quedas: Jiló (-24,5%), quiabo (-20,5%), tomate (-17%) e mandioquinha (-13,6%).

As verduras subiram 1,58%. Principais altas: Coentro (25%), brócolos (20,8%), repolho (17,8%), e alface americana (10,3%). Principais quedas: Rúcula (-14,9%), milho verde (-13,9%) e couve-flor (-6,4%).

O setor de diversos caiu 2,38%. Principais baixas: Batata lisa (-13,5%), batata comum (-10%), ovos vermelhos (-4%). Principais altas: Coco seco (8,8%) e cebola (7,9%).

Os pescados registraram elevação de 5,65% e tiveram como principais altas a tainha (36,6%), o atum (32,1%), a anchova (27,5%), e a corvina (20,9%). Principais quedas: Pescada (-14,3%) e abrotea (-8%).

Tendência

Não há dúvidas que os preços das frutas, legumes e verduras vão apresentar elevação em fevereiro. Do lado da oferta, as condições climáticas, calor e intensidade de chuvas, vão determinar o grau das perdas em volumes e qualidade. E do lado da demanda, o consumo aquecido deverá contribuir par as majorações.
Índice CEAGESP

Primeiro balizador de preços de alimentos frescos no mercado, o Índice CEAGESP é um indicador de variação de preços no atacado de Frutas, Legumes, Verduras, Pescado e Diversos. Divulgados mensalmente, os 150 itens da cesta foram escolhidos pela importância dentro de cada setor e ponderados de acordo com a sua representatividade. O Índice foi lançado em 2009 pela CEAGESP, que é referência nacional em abastecimento.